(Foto: Divulgação)

A década de 1920 teve início com os cinemas já sendo uma das principais atrações da região. O Americano e o Atlântico eram os favoritos da população quando teve início a construção do Copacabana (que não deve ser confundido com o que funcionou no lugar do Americano até 2002). Este situava-se na Rua Figueiredo Magalhães e teve sua construção marcada por uma tragédia: as paredes internas desabaram, ferindo três operários. Esta sala fechou em pouco tempo, mas sua ausência não anulou o brilho que essa forma de lazer conquistou com o tempo.

Logo surgiu a ideia de mesclar as novas salas a outras formas de entretenimento. Assim que o Copacabana Palace foi inaugurado, o Cassino Copacabana Theatro, em seu interior, foi contemplado com projeções de filmes na tela. No começo, era prometido um filme novo a cada dia, sempre à noite, mas posteriormente, a programação foi ajustada de forma a exibir um de sábado a terça e outro, de quarta a sexta. Havia dois setores disponíveis para o público: poltronas e camarotes.

Tal novidade ganhou uma ajuda de peso quando o Cine Varietè, no Cassino Atlântico, também passou a receber o público a partir de 1935. Logo o espaço passou a ser chamado de o mais chique e elegante do bairro. Além de exibir filmes de distribuidoras diversas, o espaço também apresentava produções nacionais. O Varietè, diferente do outro espaço, também realizava matinés infantis e, inclusive, distribuía brinquedos a este público, aos domingos.

Quando os cassinos foram proibidos no Brasil, em 1946, nenhuma das duas salas existia mais. O Varietè encerrara suas atividades quatro anos antes e o Cassino Copacabana Theatro deixou de exibir filmes dois depois desta data, quando o teatro foi fechado – posteriormente, ele foi reaberto, mas exclusivo para encenações. Chegava ao fim a era dos cinemas luxuosos, mas simples. Era hora da modernidade chegar ao bairro, com o Metro-Copacabana, mas antes de esta coluna relembrá-lo, irá dedicar este espaço ao Cinema Ritz, que funcionou ainda nos moldes “antigos” entre 1938 e 1956.

Você possui lembranças de algum dos espaços mencionados nessa edição? Divida com a gente! Mande suas recordações para postoseis@postoseis.com.br ou para o Whatsapp (21) 98415-3414.