Em cartaz desde 12 de outubro, o projeto “Que História Contar”, uma série de sessões de contação de histórias infantis apresentadas por atores, músicos e palhaços, oferece entretenimento educativo no mês da criança. Ao todo, são 22 histórias que podem ser assistidas em qualquer data até 12 de dezembro, e quantas vezes o público quiser. A classificação etária é livre – indicado para crianças a partir de 3 anos. Os ingressos vão de R$ 7,50 a R$ 15 e podem ser adquiridos no site www.sympla.com.br.

Baseadas em obras clássicas como “Rapunzel”, dos Irmãos Grimm; “A Festa No Céu”, de Ângela Lago; “A Pequena Vendedora De Fósforos”, de Hans Christian Andersen; e no conto chinês “O Pote Vazio”, as histórias foram adaptadas para abordarem questões como diversidade de gênero, étnico-raciais e acessibilidade. Há também textos contemporâneos como “Sinto o que sinto – A Incrível história de Asta e Jaser”, de Lázaro Ramos, “O Pequeno Príncipe das Ruas”, de Allex Miranda e “Ventanera – A Cidade das Flautas”, de Moira Braga.

“Quando eu era criança, negra e de baixa renda, não me recordo de nenhuma história em que o corpo negro fosse protagonista. Por que sempre um castelo e uma casa grande? Cadê a periferia? A casa pequena? Muitas pessoas também não se sentiram pertencentes ou representadas no universo literário”, lembra a pedagoga e contadora de histórias Fernanda Faria, coordenadora do projeto.

“Somos frutos das histórias que lemos, aprendemos, ouvimos e vemos. As histórias formam, se movem e nos movimenta. Acredito que se tivéssemos tido acesso às histórias de gênero, com questões raciais e de inclusão, não seríamos o país que mais mata com o racismo, machismo, homofobia, sem nenhuma inclusão para as pessoas com deficiência”, questiona Fernanda.

Serviço:
“Que História Contar?”
Temporada: até 12 de dezembro
Onde assistir: plataforma Zoom
Ingressos: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (para grupos acima de cinco pessoas) – o passaporte promocional sai a R$ 100 para quem adquirir a série completa com 20 contações de história. O público pode assistir à contação de história quantas vezes quiser, em qualquer data.
Vendas: www.sympla.com.br
Classificação indicativa: livre
Recomendado para crianças a partir de 3 anos