O terceiro dia de sugestões de leituras reserva mais títulos imperdíveis. Confira as dicas anteriores aqui:

A Noviça Rebelde (Agathe Von Trapp)

O filme “A Noviça Rebelde” é mundialmente famoso e baseado em uma história real, mas o que há por trás da verdadeira família Von Trapp? Agathe, a primogênita, fez questao de registrar a versão de quem vivenciou tudo aquilo de perto e o resultado é este livro, que narra desde os quando o Capitão Georg Von Trapp ainda integrava a Marinha astro-húngara durante a Primeira Guerra Mundial até a carreira artística da família, construída no período posterior ao apresentado no longa metragem. A verdadeira façanha de Maria, uma mulher séria, porém, amorosa, recebe destaque, assim como a recepção do musical da Broadwaye, depois, do filme, por parte do rol familiar retratado. Leitura imperdível para os amantes dessa história!

Pollyanna  (Eleanor H. Porter)

Clássico da literatura mundial, o livro traz como protagonista uma personagem que pode ser apontada como sinônimo de otimismo. O sucesso atravessa mais de um século e a leitura continua, além de atual, necessária, principalmente em momentos difíceis. Pollyanna é uma menina que, após perder os pais, vai viver com sua tia e em enquanto se adapta à sua nova realidade, insiste em participar do “Jogo do Contente”, que visa sempre extrair algo de bom mesmo dos piores momentos. Através dessa brincadeira, ela consegue transformar a vida de todas as pessoas em seu entorno. Em algumas edições, o título do livro é grafado como “Poliana” (apesar de a versão correta ser a grafia com 2 L’s, Y e 2 N’s – como a personagem defende, seu nome é uma união dos nomes de suas duas dias, Polly e Anna). O mesmo acontece na continuação, “Pollyanna Moça”, que narra a então adolescente envolvida em um triângulo amoroso.

Um Gato de Rua Chamado Bob (James Bowen)

A vida de James parecia tudo, menos a de um personagem de livro. Viciado em heroína, viu tudo mudar quando conheceu Bob, um gato amarelo que o adotou e decidiu que, a partir daquele dia, viveria junto com aquele homem. A presença do animal fez com que James se sentisse responsável pela primeira vez na vida e para garantir a sobrevivência do bichano, o então dependente químico buscou tratamento e se esforçou para transformar sua maneira de viver. A partir de então, ele se reergueu e jse tornou uma celebridade das ruas de Londres, onde trabalhava vendendo jornais sempre acompanhado de seu fiel escudeiro. Atualmente, a dupla vive uma vida estável, colhendo os frutos do sucesso dos livros (foi lançada também a continuação, “O Mundo Sobre os Olhos de Bob”, que narra  a dupla já colhendo os louros da fama, e a versão “Bob, Um Gato Fora do Normal”, que traz o texto reeditado e novas fotos), da animação no Youtube e do filme homônimo, onde o próprio Bob, “em pessoa”, participa de algumas cenas.

Não Há Segunda Chance (Harlan Coben)

Entra ano, sai ano, Harlan Coben não sai das estantes de “mais vendidos” das principais livrarias. O sucesso se deve, principalmente, às séries e Myron e Mickey Bolitar, mas seus livros independentes merecem atenção. “Não Há Segunda Chance” foi um dos primeiros lançados no Brasil e com a falência da editora original, se tornou um título raro e bastante caro (os poucos exemplares comercializados custavam acima de R$150 na internet), mas a recente reedição (em 2020), pela Arqueiro, devolveu ao público a possibilidade de desfrutar do título. Após ter sua casa invadida, o protagonista acorda do coma com sua esposa morta e sua filha bebê, desaparecida. Passado um ano e meio, ele finalmente recebe uma prova de que a menina está viva e um pedido de resgate, que é claro: se ele envolver a polícia, jamais verá a menina. Em meio às tentativas de reaver sua garotinha, ele se envolve com uma máfia internacional e logo descobre que nada em sua vida foi tão simples quanto pareceu.

A Fortaleza da Solidão (Jonathan Lethem)

O livro, inicialmente, apresenta dois garotos que crescem juntos no Brooklyn da década de 1970. Melhores amigos, ambos são criados pelos pais, sem as mães; estudam juntos, se divertem da mesma forma; saem juntos em todas as saídas e  dividem muitos gostos em comuns. Entretanto, um detalhe os difere, fisicamente: um é branco e o outro, negro. Na medida em que o tempo passa e os dois se afastam, o livro passa a narrar o rumo que vida de cada um toma até o momento do reencontro dos dois, já adultos