Na última sexta-feira (18), a exposição “Casa Carioca” foi inaugurada no Museu de Arte do Rio – MAR com a obra “O Nome da Margem”. O projeto de exibição presencial é uma nova instalação artística sobre questões sociais, fruto da parceria entre Mauricio Adinolfi*, professor de Pintura e Fundamentos da Pintura do Bacharelado em Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina, e a artista Erica Ferrari.

Como tema das aulas do curso de Artes Visuais durante a pandemia, o estudo de exposições virtuais de obras de arte são parte integrante para uma formação completa dos alunos da Faculdade Santa Marcelina, localizada aqui em São Paulo. “Eu sou pintor e artista, antes mesmo de ser professor. A minha experiência no mundo profissional permite levar uma referência viva e atuante às salas de aula, onde os alunos conhecem os bastidores e etapas da profissionalização, desde a curadoria até questões econômicas da atuação com instituições”, relata Mauricio.

Com a obra “O Nome da Margem” exposta no MAR, as aulas sobre Pintura Expandida ficarão mais interessantes. Em razão da pandemia e da distância entre os estados, os alunos da instituição não visitarão a exposição fisicamente, mas vão analisar o conteúdo histórico da instalação e aprenderão os bastidores da produção direto com o artista e professor da Faculdade.

A obra, que ocupa o pé direito da galeria do museu municipal, é composta por escoras metálicas, compensados, telhas e outras peças que remetem a construção popular da cidade do Rio de Janeiro. Além disso, os visitantes poderão ouvir áudios com registros de conversas e entrevistas com moradores de comunidades da cidade, arquitetos e engenheiros sobre urbanismo, moradia, além de comentarem sobre a influência dos rios e nascentes localizados na região.

“Uma instalação não é um trabalho pronto, apenas possui um projeto pré-definido. ‘O Nome da Margem’ é pensada para cada espaço de montagem com foco na realidade das comunidades periféricas e referência na Arte Contemporânea dos anos 60. Para os alunos, isso é um conteúdo rico, porque explica como o artista se insere na sociedade e organicamente reflete e atua no espaço e realidade do local de sua obra”, finaliza Mauricio.

As inscrições para visitação com agendamento prévio obrigatório estão abertas no site http://museudeartedorio.org.br/programacao/casa-carioca-mar/ com visitas de duração máxima de duas horas. O MAR segue todos os protocolos de segurança, com público reduzido, uso de máscara obrigatório, medição de temperatura e medidas de higienização.

*O professor Mauricio Adinolfi, que leciona Pintura no Bacharelado em Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina, é artista visual, pintor e filósofo. Possui doutorado em Processos e Procedimentos Artísticos no Instituto de Artes UNESP, foi bolsista Capes PDSE com residência artística e estágio de docência no Instituto Politécnico do Porto, Escola Superior de Educação, em Portugal. Mestre em processos e procedimentos artísticos no IA Unesp, Bolsa Capes 2013/15. Já trabalhou como professor na Secretaria de Estado da Educação e UNESP, Sesc, Oficinas Culturais e CCSP. Atua nas áreas de Pintura, Artes Visuais, Filosofia da Arte, Estética, História da Arte e Cultura e desenvolve pesquisa e trabalhos em pintura, site specific, instalação e intervenção urbana. O docente recebeu o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea – 2014 desenvolvendo a instalação Calafate – Galeria Flavio de Carvalho – Funarte/SP.