O Sesc Copacabana recebe, até 24 de junho, de sexta a domingo, a estreia de “Vim Assim que Soube”, espetáculo que discute a relação do ser humano com a proximidade da morte e a dependência criada entre um doente terminal e sua amiga durante os seus últimos dias de vida. Lembranças e desafetos, nem sempre agradáveis, podem surgir em situações limites. O questionamento da própria realidade a partir do contato com sentimentos novos e ainda vivos numa relação de amor e amizade antiga, são assuntos que permeiam o texto escrito por Renato Carrera. A direção é de Marco André Nunes.

A montagem reúne os atores Cris Larin e Renato Carrera sob a direção do premiado Marco André Nunes (também diretor de “Caranguejo Overdrive”), produção de Claudia Marques – Fábrica de Eventos, Renato Machado na iluminação, Daniel de Jesus no cenário e Felipe Storino na trilha sonora. Construído a partir de um duelo de interdependência e calcado no embate entre os atores e suas diferentes visões artísticas sobre os temas pesquisados, o espetáculo retrata a crueldade intimidadora de um doente terminal com sua melhor amiga, suscitando lembranças, desafetos e desejos nem sempre agradáveis e que transformarão suas vidas para sempre.

Um doente em fase terminal resolve convocar sua melhor amiga, que já não via há muito tempo, para passar seus últimos dias de vida com ele. A partir daí uma série de lembranças e conflitos são revelados. Crueldades e mentiras surgem durante este período de “pré-morte”, estabelecendo uma relação sufocante de dependência mútua entre os dois personagens.

Amigos na vida real, Cris Larin e Renato Carrera já dividiram palco várias vezes. Entre seus trabalhos principais estão “Preguiça”, “Esfícnter” e “Senhora dos Afogados” de Nelson Rodrigues, todos sob a direção de Ana Kfouri. Este último foi vencedor do Prêmio Qualidade Brasil 2012 de melhor espetáculo e melhor direção. Outro projeto de sucesso da dupla foi a montagem de “O Ateliê Voador” de Valérie Novarina sob a direção de Thomas Quilladert. Projeto que integrou as comemorações do Ano França-Brasil em 2009 e que teve o patrocínio do Ministério da Cultura da França. Nestes dois trabalhos a dupla interpretou os casais protagonistas. Agora voltam a se encontrar novamente e pela primeira vez com o diretor Marco André Nunes. Esta junção joga os atores num novo desafio onde o estudo dos temas e o encontro artístico com o novo diretor e sua equipe técnica, acabam provocando instigantes visões sobre seus trabalhos a partir do estudo dos temas amizade, morte e questionamento da própria linguagem teatral desenvolvida pelos atores em seus trabalhos até agora.

Serviço

Local: Sesc Copacabana (Sala Multiuso)

Endereço: Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, Rio de Janeiro

Informações: (21) 2547-0156

Temporada: até 24 de junho, sexta e sábados, às 19h, e domingos, às 18h

Ingresso: R$ 7,50 (associados Sesc), R$ 15,00 (estudantes e idosos) R$ 30,00 (inteira)

Funcionamento da Bilheteria: segunda-feira das 9h às 17h; de terça-feira a sexta-feira das 9h às 21h; sábados das 13h às 21h; domingos e feriados das 13h às 20h

Capacidade de público:

Duração: 60 minutos

Não recomendado para menores de 14 anos