O Jornal Posto Seis completa sua 500ª edição impressa, reafirmando o seu compromisso como jornal comunitário de referência na cidade do Rio de Janeiro. Com milhares de exemplares distribuídos em Copacabana, o periódico se renova, expandindo seus serviços para as redes sociais, como Instagram (@jornalpostoseis) e Facebook (www.facebook.com/editorapostoseis), além do site (www.postoseis.com.br). É possível ainda ter acesso às matérias completas e anúncios através da assinatura digital gratuita pelo WhatsApp (21-98415-3414), o que oferece maior comodidade para o leitor e visibilidade para as empresas parceiras.

Para chegar a essa marca, a participação dos anunciantes foi fundamental, sobretudo aqueles que acompanham o jornal desde a primeira edição, (publicada em fevereiro de 1996), como a Tintamat e o Restaurante Lopes. “O Posto Seis é muito útil para divulgar a nossa loja. Tem dado certo e vamos continuar. Todo mundo lê o jornal, que é gratuito e atende a várias classes sociais, sem diferenças. Isso é muito bom para nós, porque o cliente conhece o comércio do nosso bairro e vê que não precisa sair daqui para comprar”, explica Herbert Parente, dono da Tintamat. Para Milton Araújo, sócio da Padaria Lopes, o trabalho é muito bem-feito pela equipe do jornal: “Excelente!”, elogia.

“Os moradores procuram o Posto Seis. É um jornal muito respeitado e conhecido. Muitas matérias são voltadas para a terceira idade, que é o público de Copacabana. Os textos são ótimos, tudo muito bem supervisionado pelo editor Mauro Franco. Mesmo com a crise, o jornal persiste por causa da qualidade”, afirma Ricardo Kelmer, sócio da Casa Pires e Gonçalves, que anuncia no periódico há 20 anos. O médico Luiz Belizário Cunha de Castro, dono do Laboratório Dr. Belizário, concorda: “As pessoas criaram o hábito de ler o jornal para procurar os serviços oferecidos. Estamos supersatisfeitos com essa parceria, pois temos visto o retorno e como ajudou a impulsionar o laboratório, sobretudo para aqueles que não têm plano de saúde”, conta, que se surpreendeu com a resposta positiva também pelo Instagram.

Ao longo de 23 anos, a Editora Posto Seis funciona como canal usado pela sociedade carioca para exprimir anseios e encaminhar reivindicações, servindo como meio de expressão e de exercício da cidadania. “O Jornal tem um papel fundamental na construção da nossa comunidade. Ele representa uma voz local que fala dos problemas do nosso dia a dia, frequentemente esquecidos pela grande imprensa. É muito importante a atuação do Posto Seis também em defesa de instituições essenciais para a nossa qualidade de vida, como as forças de segurança. O jornal é bem incisivo com relação a cobrança de fiscalização por parte dos órgãos públicos em diversos aspectos. Além disso, a própria figura do Mauro, que lidera o processo, torna esse trabalho mais relevante”, diz Roberto Motta, atual assessor especial do Gabinete do Governador, responsável pelos projetos de tecnologia na área de segurança e morador da região.

Especialista em Segurança Pública pela UFF, Jan Van Creveld Monteiro explica a importância da integração entre o periódico e os cidadãos: “Essa parceria com a sociedade demonstra a responsabilidade da imprensa local como principal difusora imediata das necessidades e características de atuação pública no bairro. Com maestria, o Posto Seis promove uma sinergia de esforços apoiando de sobremaneira a atuação dos órgãos públicos de segurança. Como leitor e colaborador, sinto-me honrado em fazer parte desta ponte segura e imparcial de comunicação de qualidade entre a população de Copacabana e os servidores públicos da área de segurança que atuam na região”, afirma, que também reside no bairro.

Engajada nos movimentos sociais em prol de Copacabana, a moradora Flávia Romsy acredita que o jornal desempenha um papel importantíssimo: “O Posto Seis
encurta a distância entre a comunidade e o comércio e entre a comunidade e as autoridades. Ele serve como uma ponte para chegarmos onde sozinhos seria muito difícil, tudo feito com responsabilidade e sem nenhum compromisso político”, disse. Para ela, as pessoas se sentem devidamente representadas, demonstrando que o periódico cumpre a sua função como porta-voz do bairro.

O vereador Carlo Caiado também parabenizou o Jornal Posto Seis pelo comprometimento com a função social de levar informações à população. “É uma publicação referência em Copacabana, certamente um dos jornais de bairro com maior longevidade em nossa cidade. Cumpre de forma brilhante e importante o seu papel social, recreativo e cultural, abordando problemas crônicos do bairro e fazendo uma cobertura dos fatos relevantes, sempre com muita qualidade”, afirma. O vereador Marcelo Arar complementou: “Todo estabelecimento de confiança e tradição de Copacabana tem em sua porta este guia de um dos bairros mais populares do mundo. O editor, Mauro Franco, é apaixonado pelo lugar, é um fiel copacabanense de alma e coração e isso fica claro nas páginas do jornal”, afirma.

Fundador do grupo Natação No Mar, o atleta olímpico Luiz Lima congratulou o jornal: “Sempre senti um carinho, uma atenção não só com o nosso projeto, mas com tudo de bom que é feito em Copacabana e, principalmente, na região do Posto 6. É um jornal que deixa claro que o seu principal interesse é levar a informação para as pessoas”. Para ele, um diferencial do veículo comunitário é a abertura de espaço para os mais diversos grupos e gerações. “Infelizmente a nossa grande mídia só noticia matérias ruins sobre a nossa cidade e o nosso Estado. Somos bombardeados o tempo todo com relatos de tragédias, mas o Jornal Posto Seis mostra muitas coisas positivas de pessoas e de projetos que não têm ou não teriam espaço em outros meios de comunicação”, finaliza, agradecendo o serviço do periódico, conhecido por valorizar a cultura, a arte, a educação e o esporte como transformadores sociais.