Em 2017 Mauro Franco lançou o romance “Tempo Incerto” que narra as aventuras de Fábio em uma trama ágil mesclando ficção e realidade, numa fantástica viagem no tempo.

 

“Eu tinha sete anos quando entrei pela primeira vez na lavanderia dos escravos daquele parque cheio de grutas misteriosas e escuras. Preferia não imaginar o que havia lá dentro, mas a curiosidade vencia o medo e, agarrado ao meu irmão, entrava naquele mundo tenebroso sem saber ao certo o que iria encontrar(…)

(…)Três anos mais velho, estávamos próximos à torre do parque comemorando o aniversário do meu irmão. Um pouco mais corajoso, resolvi pegar a máquina e fotografar a lavanderia dos escravos para mostrar aos meus amigos da escola. Sozinho, caminhei no meio das frondosas árvores até as escadas que levavam à entrada em penumbra. Me lembro como se fosse hoje. Era como se fosse um túnel, sem iluminação, onde existiam duas bancadas compridas de pedra levando até o fundo, com um córrego de água correndo no centro. Entrei um pouco, como sempre fazia quando estava acompanhado do meu irmão, e tirei a primeira foto. Mas o que eu queria mesmo era ir até o final e entrar por uma porta de ferro, que mal podia ser vista pelo lado de fora, e saber o que tinha lá dentro. Hoje sei que ali era o quarto – se é que podemos chamar assim – onde os escravos dormiam, mas naquela época tinha apenas pavor dali. Venci o medo e consegui chegar até a porta, logicamente pelo lado de fora. Foi aí nesse momento que ouvi barulhos de correntes se arrastando e uma voz sinistra sussurrando em meu ouvido me convidando e falando meu nome: venha Fábio, entre para nos conhecer… temos uma história irreal para te contar. A porta se abriu sozinha e vi, no meio da escuridão, um grupo sentado no chão, choramingando, largando no ar palavras totalmente sem sentido para mim. Uma luz lá no fundo parecia uma outra saída daquele lugar. Sentindo aquele bafo quente em meu pescoço, saí correndo sem olhar para trás, passando pelas pedras, escadas e árvores até conseguir chegar já sem fôlego de volta à festa.(…)”

 

A obra já está na segunda reimpressão sendo um dos mais vendidos da editora. Para conhecer um pouco mais desta incrível história visite o site www.culturaemletrasedicoes.com.br