Há cerca de três anos, o casal Gustavo Ordunã e Marta Barros decidiu empreender nas areias de Copacabana. Os dois passaram a caminhar buscando pessoas para serem fotografadas em suas passagens pelo bairro, proporcionando registros profissionais de suas idas à praia. O sucesso foi tão grande que a iniciativa se tornou super procurada e, a equipe do “O Martá Pra Foto” pode ser encontrada em frente à Rua Xavier da Silveira.

“Começamos com o projeto caminhando e alcançamos uma clientela muito grande de fora. As pessoas voltavam, não nos encontravam e depois, mandavam mensagem para nós. Agora, vão ver o Othon (usado como ponto de referência) em qualquer ponto da praia”, comenta Marta, que garante a ideia de manter o trabalho profissional, já que Gustavo é um fotógrafo com currículo grande – o argentino ganhou experiência em seu país natal e no México, onde adquiriu técnica para atuar no ramo da fotografia turística, que é pouco explorado no Brasil. “Já fazemos esse serviço para muitas pessoas de outros estados. Somos bem-aceitos principalmente pelas pessoas do Sul e de Minas Gerais, mas o carioca ainda está nos descobrindo. As pessoas daqui não estão acostumadas com esse serviço e de qualidade”, aponta a empresária, antes de continuar: “A gente vive numa cidade que oferece muitas oportunidades. Se há desempregados, tem que criar alguma coisa”, aponta.

Marta aponta ter sido burocrático o processo para obter a autorização para ocupar uma barraca na praia, mas reconhece que o fato de não vender comida facilitou para que a licença fosse concedida, assim como a falta de concorrência de outras empresas. A única pessoa realizando um serviço semelhante na área é um senhor que não é encarado como adversário: “Ele está aqui há 30 anos. Temos que respeitá-lo, ele é pioneiro. Em momento algum foi ameaça ou concorrência. Foi apenas inspiração. A praia tem espaço para todos”, sugere.

Apesar da inauguração do ponto fixo, o casal continuará caminhando pela orla buscando clientes em potencial, da mesma forma que vêm fazendo desde o começo. A ideia não é modificar a maneira pela qual os atendimentos são realizados. O objetivo é permitir agendamentos, feitos através de uma colaboradora. Mais informações, assim como uma amostra do portfolio de Gustavo em Copacabana, podem ser conferidos em /www.facebook.com/oMartaprafoto.