Luisa Lins

     As peças produzidas pelas bordadeiras do Seridó são tema da 201ª mostra da Sala do Artista Popular (SAP), no Museu de Folclore Edison Carneiro, no Catete, com toda a sua diversidade de cores, motivos e pontos. A exposição “Os Bordados de Seridó” acontece todas as terças a sextas das 11h às 18h e aos sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h.

     A inspiração vem dos bordados tradicionais produzidos até hoje na Ilha da Madeira em Portugal. Os visitantes poderão conferir conjuntos de lençol, roupas, toalhas, caminhos de mesa, panos de prato e outras variadas peças que estão à venda na Sala do Artista Popular (SAP). A diversidade da produção também pode ser observada nas cores, que vão do branco ao matizado; nas inspirações da criação, que trazem flores, folhas, frutos e arabescos e nos tipos de pontos.

     Para atender a demanda comercial, também se formou uma rede de pessoas especializadas em cada etapa. Se antes havia apenas a figura da bordadeira, a partir daí as peças passaram a circular pelas mãos da riscadeira, da própria bordadeira, da lavadeira e da passadeira. É todo esse minucioso processo que está por trás do que é exposto nas feiras de artesanato no Seridó, em Natal (RN) e em outros pontos do país, nas lojas, no mercado municipal, e agora também na SAP.

Serviço:

Período: até dia 2 de fevereiro

Dias e horários: terça a sexta, das 11h às 18h e sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h

Local: Museu do Folclore Edison Carneiro, Sala do Artista Popular/ CNFCP, Iphan- Rua do Catete,179

Informações: 21 38264434