O Parque Estadual da Chacrinha tem sido, desde abril, endereço de eventos culturais promovidos mensalmente pelo grupo Poesia Simplesmente em parceria com a administração do local. A próxima edição do “Chacrinha Ambiental e Cultural” será no domingo, dia 20 de maio, às 15h, e além de prestigiar os artistas, o público terá a oportunidade de conhecer a história do próprio local e, opcionalmente, percorrer uma das trilhas que partem dali. A participação é gratuita.

Trata-se da segunda vez que o evento acontecerá. A primeira foi no dia 22 de abril, reunindo poesias e músicas. Dessa vez, haverá também a participação da historiadora Alba Bielinski e do engenheiro agrônomo Ibá dos Santos Silva, o primeiro administrador do parque, relembrando fatos sobre aquele endereço e apresentando curiosidades aos presentes, como as ruínas da casa do índio Teodoro (construída por volta de 1700) e muitas outras de quando o local era parte do Forte do Leme, que teve grande importância na proteção da cidade.

Essas estruturas são situadas na Trilha Laura Esteves, cujo percurso, com cerca de 1km, é considerado fácil e sem grandes subidas. O passeio não será feito pelo grupo para não excluir aqueles impossibilitados de circular pela mata, mas a ideia é estimular que ele seja conhecido, mesmo que na hora do evento. O trajeto foi batizado em homenagem a uma moradora da Rua Assis Brasil que, no passado, lutou para preservar o espaço, que chegou a receber construções irregulares antes do parque ser fundado. Coincidentemente, Laura atualmente é coordenadora do “Poesia Simplesmente”, que até 2017 contava também com o idealizador do “Chacrinha Ambiental e Cultural”, José Manuel Diaz, na organização – ele foi convidado a planejar algo para o espaço pela administradora Dalva Oliveira, que estava satisfeita com o público alcançado nos eventos “Chacrinha Poética”, promovidos pelo grupo.

Diaz, por sua vez, participou do “Sábado das Artes” promovido pela Associação dos Moradores e Amigos da Praça Cardeal Arcoverde (Amave) em maio de 2017. Surgiu, então, a ideia de convidar artistas para participarem da nova iniciativa. “Naquele evento, descobri alguns que eu nem conhecia. Só daqui da região soube de 35”, cita, esperando que o “Chacrinha Ambiental e Cultural” também crie essa rede de relacionamentos.

Até dezembro, os encontros devem acontecer uma vez por mês e a programação já está definida, podendo ser alterada em caso de mal tempo. A divulgação tem sido feita por Diaz, que eventualmente informa as datas em grupos de redes sociais como “Copacabana Alerta” e “Copacabana Informa”.

Programação:

22 de maio: Trilha: poesia, fauna, flora e história da região

24 de junho: Poesia e música

29 de julho: Poesia com arte e reciclagem

26 de agosto: Trilha: poesia, fauna, flora e história da região

30 de setembro: Poesia, flora e pinturas

28 de outubro: Poesia e música

25 de novembro: Trilha: poesia, fauna, flora e história da região

16 de dezembro: Poesia, música e artes diversas

*Todos os eventos começam às 15h.