Os participantes do Golfinhos da Baixada estiveram em Copacabana na manhã do dia 15 de abril. Cerca de 30 participantes tiveram a oportunidades de praticar natação em águas abertas, apresentando a eles essa variação da modalidade, geralmente praticada por eles em piscinas, e treinando-os para eventos como a “Maratona Aquática – Raia Olímpica”, onde diversos deles concorreram.

O programa existe há sete anos e foi fundado quando o agora presidente André Oliveira percebeu a carência de projetos envolvendo esse esporte na Baixada Fluminense. Logo foi fundado um grupo, que passou a competir em torneios diversos. Atualmente, o grupo treina na Piscina Free Willy, em Queimados, e atende centenas de crianças e adolescentes.

Essa não foi a primeira vinda dos participantes à praia, mas, sempre que isso acontece, é considerado um evento: na ocasião da visita da equipe do Jornal Posto Seis à sede do projeto, o então vice-presidente, Eloi Farias (atualmente, administrador do grupo) citou que essa vinda anual proporciona um sentimento de pertencimento ao ambiente praiano tão distante da realidade dos nadadores. “Alguns nunca tinham saído da Baixada até os 15 anos”, comentou.

Todos os êxitos da proposta são obtidos com o apoio da empresa Elo Sports e com ajudas de pessoas físicas, o que traz aos beneficiados o sentimento de gratidão. “Agradecemos por cada material doado e não somente por isso, mas sim pelas palavras sábias, pelo sorriso amigo que nos motivam dia a dia. Queremos dizer o quanto nos sentimos amados em saber que temos padrinhos, madrinhas e amigos que acreditam em nós, mesmo tão distante e muito bom saber que a cada dia tem uma pessoa torcendo por nós”, reconhece o aluno Andrey Viana de Oliveira, em carta escrita em nome de todos os participantes.

No material, o jovem menciona ainda que essas contribuições proporcionaram aos beneficiados conhecer e falar com atletas olímpicos, nadar em grandes competições (como Rei e Rainha do Mar) e até viajar para outros locais, como Salvador e Florianópolis. “Muito perguntam se nós preferimos nadar na piscina ou no mar, mas a verdade é que só queremos nadar. Entretanto, uma das melhores sensações é quando saímos para viajar, pois é muito bom passar um tempo com os amigos sem aquela correria do treino e com as brincadeiras. Tudo o que nos ocorre é um sentimento único”, finaliza, mostrando que a união supera a competitividade.

Quem desejar ajudar o Golfinhos da Baixada pode procurar André na tenda do Natação no Mar (Praia de Copacabana, em frente à Rua Joaquim Nabuco), às terças ou às quintas, das 7h às 10h, ou entrar em contato através da página www.facebook.com/Golfinhos.daBaixada ou em www.golfinhosdabaixada.com.br