O Arpoador foi endereço do Dia das Boas Ações (DBA), que reuniu diversos trabalhos voluntários com o objetivo de conscientizar o público sobre as atitudes sociais ofertadas nas mais variadas áreas. O evento aconteceu em 7 de abril e foi promovido pela plataforma Atados, que conecta pessoas às organizações sociais que desenvolvem movimentos em prol de necessidades que abrangem o coletivo.

     A maior parte dos participantes ficou concentrada no Parque Garota de Ipanema, onde muitas das tendas foram montadas. Diversas delas eram voltadas ao atendimento de crianças como o Projeto Amigos, que realiza atividades recreativas e/ou educativas com órfãos, menores em vulnerabilidade social ou portadores de doenças crônicas degenerativas, como o câncer. Os pequenos também foram representados pela ONG Sonhar Acordado, que atua em instituições, orfanatos, casas de apoio e hospitais visando mudar a vida das crianças carentes através da relação de amizade com os voluntários. Outro trabalho presente que atua com essa idade era a Obra Social Dona Meca, instituição filantrópica que há 25 anos se dedica ao atendimento social e terapêutico gratuito de menores com deficiência em situação de fragilidade.

        A mesma faixa etária também foi simbolizada pelo Instituto Rogerio Steinberg, responsável por identificar e encaminhar indivíduos com indicadores de altas habilidades/superdotação da rede municipal e de instituições beneficentes de ensino a processo de seleção ao programa desempenhado pelo próprio grupo. A iniciativa já atendeu cerca de 960 participantes através de diversas oficinas como criação, codificação, empreendedorismo, robótica, ente outras, nas quais são adotadas metodologias de ensino dedicadas às inteligências múltiplas. Também voltado ao ensino, o Instituto Floriano Peçanha dos Santos, do Engenho Novo, montou uma tenda para divulgar suas atividades de reforço escolar e oficinas socioeducativas e culturais para público dos quatro aos 14 anos e suas famílias.

          Havia ainda trabalhos destinados a todas as idades como a Associação Vida no Crescimento e na Solidariedade, que atende crianças, adolescentes, famílias, adultos e idosos excluídos e menos favorecidos da Baixada Fluminense, estimulando o crescimento humano, físico, mental, espiritual e social, preservando a natureza e a cultura dos povos oprimidos. A região também estava representada pelo programa social Sim! Eu Sou do Meio, que leva esporte, cultural, lazer, educação, saúde e empoderamento feminino aos moradores da Rua do Meio, em Belfort Roxo, e adjacências daquele logradouro.

           Em outra tenda, representantes do Instituto Paulo e Estevão apresentavam o trabalho, que promove ações socioeducativas culturais de forma voluntária como informática educativa, inglês, música, reforço escolar, artes, teatro, passeios culturais, assistência social, apoio fraterno e psicológico, cestas básicas, bazar, atividade solidária e mais. Outros grupos que também marcaram presenças foram o Banho da Alegria, projeto social que consiste em um chuveiro itinerante para atender população em situação de rua; o Um Litro de Luz, que leva iluminação para comunidades através de postes ou lamparinas; e o Flor Generosa, que reaproveita arranjos usados em casamentos e outras festas e os transforma em buquês distribuídos aos idosos de casas de repouso; a Organização Diplomática do Autistão, destinado a explicar, representar e preservar o mundo mental dos autistas.

           Também houve espaço para tendas com viés ecológico, estas concentradas no calçadão da Avenida Francisco Bering, perto da Pedra do Arpoador. Um deles era o Instituto Brasileiro de Biodiversidade, focado em proteger e conservar o meio ambiente e que divulgou algumas de suas ações como o Projeto Ecorais, que divulgava os corais de Búzios, levando conhecimento sobre eles ao público que, uma vez informado, pode lutar pela conservação deles. O Projeto Aruanã estava próximo informando sobre o impacto do lixo nos animais marinhos, conscientizando sobre o não-uso de canudos plásticos e de outros materiais.

           Outros trabalhos de conscientização foram realizados como o oferecido pelo grafiteiro Acme, que montou esculturas na areia com crianças e as ornamentou com lixo recolhido na própria data. Havia ainda uma escultura representando um globo terrestre “enfeitado” com resíduos diversos, levado pelo grupo Universo Criativo, que discutiu a importância da coleta seletiva. Dentre outras ações, o público também foi convidado a plantar mudas na pedra do Arpoador, em canteiros onde, anteriormente, havia outras plantas já mortas.

           Em paralelo, também foi oferecida programação cultural também apresentando trabalhos inscritos no Atados. A primeira apresentação foi dos violinistas do Prover Projetos, instituição social que atende crianças em risco nas comunidades do Vasco da Gama, da Mangueira e do Tuiuti, seguida da demonstração de dança da Companhia de Dança Adaptada Sirius. Em seguida, a Liga do Bem, que atende público dos seis aos 14 anos, subiu ao palco com Larissa Fonseca para um show de percussão. O Unicirco também fez uma performance circense antes do grupo Apadrinhe Um Sorriso, que atua com crianças e adolescentes da comunidade do Parque das Missões (em Duque de Caxias), apresentar-se mostrando ao público coreografias de makulelê. Em seguida, o programa, junto com a Apae e Sim! Eu Sou do Meio encerraram as performances da manhã com uma roda de capoeira.

             À tarde, o Coral Uma Só Voz, composto por população em situação de rua, retomorou os shows, sucedidos pelo Slam das Minas, com mulheres declamando poesias, e pela apresentação de Passinho, do Grupo Suave. Por fim, o bloco Charanga Talismã e a cantora Doralyce realizaram a última performance. Houve ainda, ao longo do dia, oficinas diversas e espaços de apresentação de produtos como os bonecos inclusivos dos grupos Saúde Criança Ilha e Botteca das Artes e Abayomi (símbolo da resistência iorubá) do Projeto Social Família 18 e o artesanato das empreendedoras da ONG Asplande.

            Os interessados em se voluntariar em qualquer um dos projetos podem procurá-los na página do Atados: https://www.atados.com.br/