Os animais de estimação possuem olfato apurado e, normalmente, predisposição para alergias no geral. Por isso, é importante que os donos dos animais tomem cuidado com o tipo de limpeza que está sendo feita dentro de casa e também com os produtos que são utilizados. Isso pode evitar alguns tipos de alergia. Pensando nisso, a veterinária Thais Matos, da DogHero , maior empresa de serviços para pets da América Latina, e Marcella Zambardino, co-CEO da Positiv.a , empresa B que cria soluções para cuidar da casa, do corpo e da natureza, alertam sobre o uso excessivo de produtos de limpeza e separam algumas dicas essenciais para a saúde e bem estar dos animais de estimação. Confira abaixo:

Limpeza geral da casa

Primeiramente, é super importante que os locais que o cachorros ou gatos tenham acesso sejam sempre limpos e higienizados diariamente, principalmente as áreas que eles possuem maior contato e os objetos do animal como caminha, potinhos, brinquedos, roupinhas e coleiras. “Um ambiente limpo deixará o pet sempre saudável e ajudará a evitar doenças como a do carrapato, dermatite, parvovirose e leishmaniose. Lembrando que a vacinação dos animais também precisa estar em dia, para evitar que o pet seja acometido por essas enfermidades. Para a melhor limpeza, o que indico sempre é lavar com sabão de coco e água”, lembra a veterinária.

Escolha o melhor produto de limpeza

Nos mercados há uma infinidade de produtos de limpeza, mas você sabe qual é o certo para o seu pet? O tutor deve entender quais produtos devem ser evitados. Entre eles, estão os com cheiro forte, corrosivos ou que podem gerar queimaduras e irritações.

Marcella Zambardino, co-CEO da Positiv.a, explica que a maioria dos produtos de limpeza convencionais são cheios de agentes químicos nocivos, com cores e odor fortes. “Se nós muitas vezes já sentimos desconforto e alergia ao lidar com esses produtos, imagina os pets que passam a maior parte do tempo em contato com o chão e consequentemente em mais contato com os produtos que utilizamos”.

Para ajudar a reconhecer esses tipos de produtos proibidos, o pai ou mãe de pet deve ficar atento a composição da maioria deles. Ingredientes como ácidos bórico, fosfórico, sulfúrico, clorídrico e oxálico; amônia, bissulfeto de sódio, cloro, hidróxido de sódio e potássio; hipoclorito de sódio, óxido de cálcio, peróxido de sódio, silicato de sódio e trietanolamina são os que devem ser evitados.

No mercado existem soluções que utilizam produtos naturais para a limpeza, como a Positiv.a que tem em sua formulação bases minerais a maioria feitas à base de coco e laranja.

Redobre a limpeza durante a pandemia

Em tempos virais como a pandemia da COVID-19, outros cuidados também devem ser tomados para que os cães não contaminem a casa com possíveis bactérias ou vírus. “Nesse caso, o ideal é sempre limpar as patas com água corrente e sabão de coco ao voltar do passeio. Lave as patinhas com cuidado e atenção aos coxins (almofadinhas) e meio dos dedinhos. É importante não utilizar muita força ao limpar, isso pode machucar as patinhas. Além disso, o tutor nunca deve passar álcool em gel no animal, pois pode gerar intoxicação e alergias”, completa Thais.

A veterinária ainda ressalta que é importante sempre secar bem as patinhas com toalha ou secador, tomando muito cuidado com a temperatura para não gerar queimaduras. O vento e o barulho do secador de cabelos podem incomodar muitos cachorros, e que se esse for o caso do seu filhote, opte pelo uso da toalha. A secagem é importante, pois a umidade também pode trazer problemas dermatológicos.

Atenção com as alergias

Caso você tenha utilizado algum produto e notou algum comportamento estranho no seu pet, fique atento a possíveis alergias. Os principais sintomas são queimaduras nas patinhas, irritação nos olhos – podendo levar a úlcera caso não receba tratamento adequado -, prurido (coceira) nas narinas e pelo corpo, e sintomas respiratórios como irritação e ardência nas narinas, causando espirros e maior produção de secreção.

“Temos que ter em mente que os humanos estão a uma certa altura de onde os produtos são utilizados e, por isso, podemos não sentir tanto incômodo, mas os pets ficam mais perto do chão, tendo maior contato com o produto de limpeza e podendo ser intoxicados por eles. Ao notar algum dos sintomas ou qualquer alteração no pet, após o uso de algum produto, procure imediatamente um médico veterinário de sua confiança”, finaliza Thais.