Um estudo recente, publicado pela revista norte-americana Aging, especializada em pesquisas sobre envelhecimento, aponta que a auriculoterapia com estimulação elétrica em pontos estratégicos do sistema auricular, por duas semanas, pode prevenir problemas como hipertensão e doenças cardíacas, além de melhorar o humor, o sono e aliviar a ansiedade.

 “A estimulação ocorre no nervo vago, que liga o cérebro a várias partes do corpo e traz benefícios inclusive para depressão e regulação da sede, fome e sistema endócrino”, explica o naturopata professor e diretor da EBRAN (Escola Brasileira de Naturopatia), Daniel Alan Costa.

A pesquisa abrange pessoas acima dos 55 anos que receberam estímulos de diferentes formas na região do nervo vago da orelha e os resultados apontaram que o grupo que recebeu a terapia por duas semanas teve uma melhora no equilíbrio do sistema nervoso autônomo, com a regulação do sistema nervoso parassimpático e simpático.

“Esses pontos são utilizados na Medicina Tradicional Chinesa há séculos e trazem diversos benefícios, já que a orelha é considerada um microssistema com representação de todo o organismo, órgãos e emoções. É possível aliar essas técnicas com agulhas e impulsos elétricos ou usar sementes e cristais para obter esse estímulo de forma mais leve”, finaliza o professor.

Daniel Alan Costa – Especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, professor de fitoterapia na Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas/Faculdade de Medicina da USP, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e diretor da EBRAN – Escola Brasileira de Naturopatia.